A Geração Y e as pequenas empresas

Há 40 anos, um funcionário multitarefa que não era especialista em uma só área, que não se dava muito bem com a hierarquia, sempre questionando a autoridade, provavelmente trabalharia em mais de 7 empresas durante sua vida toda e não seria bem visto pelo mercado. Porém, as empresas vêm mostrando nos últimos anos que estão dispostas a pagar caro para tentar manter seus novos funcionários, da Geração Y, na empresa por muito tempo.

A Geração Y não molda apenas a estrutura da empresa (acredita-se que ela represente, hoje, mais de 25% da força de trabalho das empresas), mas também muda a forma como o mercado funciona, e esta geração trouxe um novo paradigma: ou as empresas inovam e acompanham as novas tendências, sejam elas culturais ou tecnológicas, ou vão sumir com o tempo.

Neste cenário, as pequenas empresas podem ganhar uma boa fatia do mercado, pois conseguem, através de uma boa gestão, serem dinâmicas e mutáveis, como exige o novo mercado, onde o ciclo de vida dos produtos são cada vez menores, forçando uma evolução constante. As grandes empresas por estarem geralmente engessadas dentro de suas burocracias organizacionais não conseguem responder tão rápido quanto as menores.

Outra questão importante é que a Geração Y não se atrai pela tradição e pelos clássicos, elas querem sempre o novo. Por exemplo, se você mostrar a um jovem nos Estados Unidos os carros da GM e depois mostrar os da Tesla, que é uma empresa bem menor comparada a GM, você vai ver que eles vão preferir os carros elétricos e estilosos da Tesla aos carros clássicos da GM. Esta atração pelo novo se reflete em quase todos os níveis de negócios.

Por isso, o mais importante para a pequena empresa é compreender que a fidelização do cliente desta geração é apenas momentânea e não duradoura como há 30 anos. Observe o guarda-roupa de um jovem hoje: existem roupas, calçados e acessório de diversas marcas diferentes. Eu mesmo, que participo desta geração, já possuí computadores de diversas marcas diferentes, por exemplo. Ou seja, as mudanças são constantes e muito rápidas, o acesso fácil à tecnologia faz com que tenhamos cada vez mais acesso às novas tendências, mudanças e produtos diferenciados.

Finalizando, a pequena empresa devem aprender a se comunicar com esta geração, entender o que procuram, o que desejam, como utilizam os seus produtos e serviços e o mais importante, precisam aprender a escutá-los da melhor forma possível. Assim, com a preparação e a busca constante de novas formas de suprir as necessidades desta geração, você vai ter a oportunidade de conquistar um público diferenciado, com hábitos de compra específicos e que, em sua maioria, são bem mais lucrativos.