As 100 melhores cidades para trabalhar segundo a Você S/A

140
395 Flares 395 Flares ×

Por Gabriel Penna

O que você prioriza na carreira hoje? Remuneração, visibilidade, desafi o ou qualidade de vida? A resposta para essas perguntas começa, muitas vezes, pela cidade em que você decide morar. Hoje, trabalhar em um grande centro ainda pode trazer mais projeção profissional ou um salário melhor, mas sem dúvida esses benefícios vêm em detrimento da qualidade de vida. Para escolher o que faz mais sentido para você, é fundamental conhecer as oportunidades e as limitações que cada região oferece. Para ajudá-lo nessa análise, VOCÊ S/A apresenta a oitava edição da pesquisa exclusiva As 100 Melhores Cidades para Fazer Carreira, coordenada pelo professor Moisés Balassiano, da Fundação Getulio Vargas do Rio de Janeiro (FGV-RJ). O levantamento avalia as cidades de acordo com três indicadores: educação, vigor econômico e serviços de saúde.

Leia também:

As 100 melhores cidades para trabalhar segundo a Você S/ASão Paulo se manteve em primeiro lugar no ranking geral pelo oitavo ano consecutivo. Mas o estudo também mostra a força de polos econômicos regionais e das cidades médias, que têm criado boas alternativas de carreira para profi ssionais qualifi cados. Setores como varejo, construção civil, tecnologia e petróleo e gás se destacam em meio à crise e criam oportunidades também fora dos grandes centros. Na região Sudeste, principalmente, as cidades médias têm ganhado cada vez mais importância e se consolidado como alternativa às líderes — porém, já saturadas — São Paulo (1a) e Rio de Janeiro (2a). Na região, o grande destaque é Barueri, que saltou da 16a posição em 2008 para o 4o lugar geral graças ao vigor econômico. Com uma economia diversificada, Barueri está localizada à beira da Rodovia Castelo Branco, a poucos minutos da capital paulista. A cidade, de 270 000 habitantes, é sede de diversas multinacionais e tem Produto Interno Bruto (PIB) maior que o das principais capitais do Nordeste. Com matriz na cidade, a americana Plastrom Sensormatic, especializada em segurança eletrônica para o varejo, contratou 100 funcionários no ano passado e ainda procura profissionais para postos de gestão e especialistas em vendas, assistência técnica e finanças. No Rio de Janeiro, Macaé (9a), com 190 000 habitantes, cresceu 600% na última década, movida pela indústria de petróleo e gás. Há oportunidades, principalmente, para engenheiros, técnicos e profissionais de áreas administrativas, como jurídico e financeiro. Cada contratação da Petrobras gera três empregos terceirizados”, diz Carlos Alberto Campos Monteiro, gerente de recursos humanos da estatal na cidade.

CENTRO-OESTE EM CONSTRUÇÃO

O destaque do Centro-Oeste mais uma vez é Brasília (8a), onde a geração de oportunidades é puxada pela indústria da construção civil. A previsão é que no ano que vem o mercado imobiliário da capital federal se torne o segundo maior do Brasil — atrás apenas de São Paulo —, embalado pela mais alta renda per capita do país, 37 600 reais, ante 12 600 reais da média brasileira. Há necessidade de engenheiros e de executivos experientes, pois muitas empresas estão investindo na profissionalização da gestão. O mesmo acontece em Anápolis (88a), em Goiás, onde fica o maior polo de fabricação de medicamentos genéricos do país. O núcleo conta com 34 empresas, que hoje buscam profi ssionais de contabilidade, finanças e governança corporativa. Os salários para executivos chegam a 15 000 reais. Outro polo importante é o do agronegócio, que tem registrado no Centro-Oeste as maiores taxas
de crescimento no país.

NORTE DE OLHO NA COPA
No Norte, o turismo se desenvolve e gera oportunidades em Manaus (22o). Muito admirada por suas belezas naturais, mas ainda pouco estruturada para receber visitantes, a Amazônia assiste a um boom de investimentos na rede hoteleira. Grandes grupos internacionais, como Accor, Blue Tree e Intercontinental, estão construindo novas unidades na região. A escolha de Manaus como uma das sedes da Copa do Mundo de 2014 promete acelerar essa expansão. Nos próximos dois anos, a previsão é de abertura de 1 500 vagas para cargos de níveis operacional e gerencial. No estado do Pará, o setor de papel e celulose, apesar da crise, gera oportunidades para jovens profi ssionais numa região carente de pessoal qualificado. “Temos que buscar no Sudeste gestores e engenheiros que entendam do nosso negócio”, diz o paulista Adalberto Biazotto, gerente de recursos humanos da Jari Celulose, do Grupo Orsa, um dos maiores produtores de papel e papelão ondulado do país.

SUL TECNOLÓGICO
Na região Sul, Curitiba (10a) e Florianópolis (14a) assistem à expansão da indústria de tecnologia, que atravessou bem a crise em razão da alta demanda do mercado interno. Na capital paranaense, a Positivo Informática, uma das principais fabricantes de computadores do país, ampliou sua produção após um início de ano difícil. “Curitiba tem qualidade de vida e está se transformando em um polo de oportunidades nesse mercado”, diz Alexandre Colnaghi, gerente de administração de vendas da empresa. Em Floripa, a estimativa é que o faturamento do setor aumente 20% este ano. Já em Porto Alegre (7a), líder do ranking no Sul, o varejo e a construção civil são os setores mais promissores. Mas há também oportunidades fora das capitais. A gaúcha Lojas Colombo, com unidades nos três estados, vem batendo recordes de vendas. “As contratações se mantêm na rede”, diz Rogério Souto, diretor comercial da empresa.

NORDESTE MOVIDO PELO CONSUMO
O aumento da renda e do consumo nas classes mais baixas estimula a indústria e o varejo no Nordeste. Isso vale para as principais capitais da região, como Recife (12a) e Salvador (15a). Na capital baiana, a estrutura de shopping centers cresceu 60% em dois anos, com ampliação e abertura de novos centros de compra. Com isso, aumentou a procura por profi ssionais com experiência gerencial. Em Pernambuco, o Porto de Suape atrai investimentos e cria vagas nos setores petroquímico e siderúrgico. Além das oportunidades de trabalho, as capitais do Nordeste têm menor custo de vida e os salários têm crescido e atraído executivos. Veja a seguir as oportunidades em cada região do país.

Entenda a pesquisa

Coordenada pelo professor Moisés Balassiano, da Fundação Getulio Vargas (FGV/RJ), a pesquisa analisa 127 cidades, considerando os municípios mais populosos e com maiores depósitos bancários à vista. Uma vez feita essa triagem, as cidades são avaliadas com base nos indicadores educação, vigor econômico e saúde. O item educação é o de maior peso na pesquisa e considera o número de cursos de graduação, de mestrado e de doutorado, além do número de graduados. São avaliados também o PIB municipal, divulgado pelo IBGE em 2006, e a infraestrutura de serviços de saúde.

As 100 melhores cidades para trabalhar segundo a Você S/A

Crédito: Ilustrações Tato Araújo

Fonte: Revista Você S/A

E aí, você conhece ou mora em alguma dessas cidades? O que tem a nos contar? Realmente vale a pena trabalhar nelas? Comente! As 100 melhores cidades para trabalhar segundo a Você S/A

CIDADES

PONTOS FORTES

1
São Paulo (SP) Serviços, com 82 700 estabelecimentos, é o forte da cidade
2
Rio de Janeiro (RJ) Cresce o turismo de negócio: quatro em cada dez visitantes vão a trabalho
3
Belo Horizonte (MG) Quase 70% dos trabalhadores da cidade têm carteira assinada
4
Recife (PE) Melhor cidade no NE: pólo médico, tecnológico e de consultorias
5
Brasília (DF) Briga por professores qualificados aquece o setor de educação local
6
Porto Alegre (RS) Considerada pela ONU a metrópole da qualidade de vida no Brasil
7
Curitiba (PR) Um dos melhores índices de área verde por habitante no país: 51 m2
8
Belém (PA) As melhores oportunidades estão nas indústrias madeireira e mineradora
9
Macaé (RJ) A Petrobras é a principal empregadora, com 8 800 funcionários diretos
10
Fortaleza (CE) Turismo e comércio são as atividades fortes na cidade
11
Salvador (BA) Recepção, hospedagem e lazer de turistas puxam a economia local
12
Manaus (AM) Há vagas para executivos no pólo industrial de eletroeletrônicos
13
Vitória (ES) A Vale do Rio Doce está lá: foco na pelotização e exportação de minério de ferro
14
Campinas (SP) Melhor cidade do interior paulista: pólo tecnológico chama atenção
15
S. J. Campos (SP) A Embraer é a maior empregadora, com mais de 11 000 funcionários
16
Cubatão (SP) Engenheiros do setor petroquímico têm o melhor salário da cidade
17
Goiânia (GO) Agronegócio em alta: quem entende de exportação é bem-vindo
18
Campos (RJ) Importante ligação viária com outras cidades do pólo petroquímico
19
Betim (MG) Tem a fábrica da Fiat e o novo centro de logística das Casas Bahia
20
Florianópolis (SC) Além das belas praias, destaca-se como centro regional no comércio
21
Natal (RN) 20 km de praias: turismo é a principal atividade econômica na cidade
22
Barueri (SP) Tem atraído empresas à base de incentivo fiscal
23
João Pessoa (PB) Serviço público, comércio e turismo puxam a economia local
24
Ribeirão Preto (SP) Está na região que é a maior produtora mundial de açúcar e álcool
25
São Carlos (SP) Mais de cem empresas tecnológicas: de automação a química fina
26
Cabo Frio (RJ) Turismo e indústria petrolífera são os maiores empregadores
27
Maceió (AL) Tem 800 000 habitantes e recebe um número equivalente de turistas
28
Niterói (RJ) Demanda por mão-de-obra qualificada graças ao novo boom do petróleo
29
São Luís (MA) Patrimônio histórico e cultural da humanidade: turismo em alta
30
São Caetano (SP) A General Motors é a maior empregadora, com 8 500 funcionários
31
São Bernardo (SP) Tem um parque industrial consolidado, com 1 300 empresas
32
Uberlândia (MG) É a terceira cidade em arrecadação de tributos em Minas Gerais
33
Cuiabá (MT) A economia local é baseada no comércio e em serviços
34
Volta Redonda (RJ) É a sede da maior usina siderúrgica da América Latina, a CSN
35
Piracicaba (SP) Em 2004, foi o 15o município no ranking nacional de exportações
36
Jundiaí (SP) Maior produtora de frutas do país, está no centro do mercado consumidor
37
Canoas (RS) Um dos maiores parques industriais e o segundo PIB gaúcho
38
S. J. Pinhais (PR) Cidade atrativa para executivos, é a sede de O Boticário e da Renault
39
Resende (RJ) Demanda mão-de-obra qualificada em logística e infra-estrutura
40
Teresina (PI) Tem um pólo para receber empresas com baixo potencial poluidor
41
Londrina (PR) Tem 13 000 empresas de serviços e metade da mão-de-obra no setor
42
Maringá (PR) É um importante corredor de importação e exportação
43
Americana (SP) Tem 1 700 indústrias em setores diversificados, do têxtil à alimentação
44
Duque de Caxias (RJ) Abriga a segunda refinaria do país e cresce no rastro do petróleo
45
Caxias do Sul (RS) Uma empresa do setor hortifruti para cada 14 habitantes
46
Taubaté (SP) Indústria de autopeças deu impulso à economia da cidade
47
Araraquara (SP) Sedia a Cutrale, maior empresa produtora de suco de laranja do país
48
Santo André (SP) Comércio e serviços empregam mais de 65% da população
49
Aracaju (SE) Sol o ano inteiro e patrimônio histórico preservado atraem os turistas
50
Santos (SP) Maior porto do Hemisfério Sul em movimentação de carga e infra-estrutura
51
Jacareí (SP) Tem empresas como Ambev, Kaiser, Latasa e Rohm and Haas
52
Uberaba (MG) Pólo químico com 24 empresas e grande centro médico
53
Guarulhos (SP) 90 000 empregos estão na indústria de transformação
54
Rio Grande (RS) A refinaria de petróleo Ipiranga é a empresa mais importante
55
Campo Grande (MS) Uma das cidades com maior renda per capita do país: 5 904 reais
56
Foz do Iguaçu (PR) Sedia uma das maiores hidrelétricas do mundo, Itaipu
57
Joinville (SC) Seu parque fabril emprega 58 000 funcionários
58
Juiz de Fora (MG) A expectativa de vida supera a média nacional: acima dos 73 anos
59
Mogi das Cruzes (SP) Maior produtora de orquídeas da América Latina
60
Ipatinga (MG) A maior oferta de empregos está nas 4 305 empresas do comércio
61
Blumenau (SC) A indústria têxtil e o pólo de computação são os destaques
62
Bento Gonçalves (RS) Sede da melhor empresa para trabalhar do país, a Todeschini
63
Palmas (TO) Localização estratégica: liga os Estados mais distantes do N, NE e CO
64
Bauru (SP) No ano passado, foram abertas mais de 2 400 empresas por lá
65
Rio Claro (SP) A Brascabos é a maior empregadora da cidade
66
Ponta Grossa (PR) Tem fábricas de variados setores, como Kaiser, Sadia e Tetrapack
67
S. J. Rio Preto (SP) Destaque para o setor de medicina de alta complexidade
68
Chapecó (SC) Pólo de empresas exportadoras de suínos, aves e derivados
69
Sorocaba (SP) Gerou 8 000 empregos em 2004, um aumento de 8,4%
70
Sertãozinho (SP) Centro agroindustrial, tem cinco usinas de açúcar e álcool
71
Limeira (SP) As indústrias da cidade empregam cerca de 22 000 pessoas
72
Serra (ES) Tem a melhor logística do Estado e concentra 62% do PIB capixaba
73
Diadema (SP) O forte é o setor de serviços, com 12 300 empresas
74
Suzano (SP) Sede de empresas do porte da Suzano, Aventis, Kimberly e Clariant
75
Pelotas (RS) Maior produtora de pêssego para a indústria de conservas do país
76
Itajaí (SC) Pesca forte e uma complexa rede de processamento de frutos do mar
77
Cascavel (PR) A principal cultura da cidade é a soja, que representa 50% da produção local
78
Porto Velho (RO) A indústria extrativa de minério, como ouro e cassiterita, é o forte
79
Várzea Grande (MT) Segundo maior município do Estado, focado em tecnologia
80
Boa Vista (RR) Setores agropecuário e comércio são os que mais empregam
81
Novo Hamburgo (RS) Responde por 80% das exportações de calçados do país
82
Passo Fundo (RS) Comércio é o foco da cidade: são quase 6 000 estabelecimentos
83
Osasco (SP) Os centros de distribuição da Ponto Frio e da Coca-Cola estão lá
84
Contagem (MG) Destaque para o parque industrial, com quase 2 500 empresas
85
Rio Branco (AC) É a maior cidade do Acre, com mais da metade da população total
86
São Leopoldo (RS) Sede da Unisinos, com 30 000 alunos é a maior do interior gaúcho
87
Marília (SP) Sedia grandes empresas na produção de alimentos, como a Marilan
88
Dourados (MS) Comércio é o forte: a cidade ganha este ano seu primeiro shopping
89
Macapá (AP) A vocação da cidade, banhada pelo Rio Amazonas, é o comércio
90
Pres. Prudente (SP) Está na região que mais exporta carne bovina no país
91
Taboão da Serra (SP) O setor moveleiro é o grande destaque do município
92
Petrópolis (RJ) Turismo e indústria têxtil são o forte da cidade
93
Pouso Alegre (MG) Fama de cidade próspera e PIB 45,36% maior que a média nacional
94
Santa Maria (RS) Qualidade de vida e educação no interior do Estado
95
Nova Friburgo (RJ) Novas instituições de ensino e de pesquisa estão renovando a cidade
96
Criciúma (SC) Conhecida pela produção cerâmica e a força na agricultura
97
Campina Grande (PB) Cidade high-tech, exporta software para vários países
98
Anápolis (GO) Tem o maior pólo industrial de medicamentos genéricos do Brasil
99
Guarapuava (PR) A economia da cidade está baseada no setor madeireiro
100
Ilhéus (BA) Depois da crise do cacau, renasceu no turismo e no pólo tecnológico

140 COMENTÁRIOS

  1. APENAS DUAS CIDADES DO INTERIOR DO NORDESTE? TA FALTANDO FEIRA DE SANTANA , QUE É A MAIOR CIDADE DO INTERIOR. ISSO PROVA QUE POPULAÇÃO GRANDE NÃO QUER DIZER DESENVOLVIMENTO.

  2. Q conversa mais fiada. João Pessoa na frente de Campina Grande. Campina tem um polo tecnologico, industrial e universitario ; e João Pessoa tem bosta nenhuma (e pagam uns salarios horriveis). Sou mil vezes Campina q João Pessoa.

  3. Eu trabalhei um ano em Jundiaí/SP, a cidade é muito boa, porém o povo não é amistoso o transporte publico deixa muito a desejar, moradia fixa ou temporária é muito ruim e cara, sem contar que qualquer produto que precise tem que vir de São Paulo, Também trabalhei em Diadema/SP a cidade é ótima boa infraestrutura, tem tudo por perto fácil acesso a diversas rodovias pela Imigrantes sem contar que tem um grande seguimento industrial e diversificado.

    • Eu moro em Jundiaí SP , uma cidade ótima estando entre duas metrópoles São Paulo , Campinas . Sendo uma Nacional e outra Regional .
      Mas o que acontece que a cidade é um alvo para quem pensa morar em uma cidade que é alvo de Industrias , de Infraestruturas boas , Rodovias ;

  4. Parabéns pela matéria que aponta Juiz de Fora entre as 100 melhores cidades para trabalhar.
    Resido e atuo profissionalmente nesta cidade e posso confirmar que, em diversos aspectos, Juiz de Fora vive um momento favorável aos negócios.
    É ainda uma cidade com razoável qualidade de vida.
    Rafael Andes Baptista

    • Infelizmente discordo de você. Juiz de Fora deixa muito a desejar. Essa cidade não cresce em nenhum aspecto. O nível de renda é muito baixo, a qualidade de vida não é a ideal e não há grande oportunidade de crescimento. A nível de concursos públicos então, nem se fala. É o caos ! Há boas empresas para se trabalhar sim, mas são casos isolados. Muito isolado. Juiz de Fora não merece a 33ª colocação !!!!

  5. Moro em Campinas sp, e não tenho do que reclamar sobre emprego da cidade,alem de ter ótima qualidade de vida,só o transito meio caótico semelhante ao de São Paulo sp,e de prefeitos que só pensão em roubar.

  6. Moro em Belo Horizonte, esta cidade de uns dez anos prá cá, está um horror, cidade sem lei mesmo, daqui a pouco não vai haver mais caixa eletronicos pois a bandidagem explode todo dia um caixa eletronico no estado de minas, e governador não faz nada para melhorar a segurança,e depois diz que o estado tem a melhor segurança do país, só rindo e muito, não venham morar aqui nesse inferno!

    • Acredito que não seja somente em algumas cidades do Brasil, a bandidadgem está em todas as cidades infelizmente, e o Governo não faz nada e ainda furta os recursos que teriam que ser usados para este fim.

  7. Morei 10 anos em Goiânia, e acho que a cidade deveria estar em outro ranking, pois não há emprego e a politica de remuneração muito fora das pesquisas de mercado nacional. O sistema de transporte coletivo é saturado e sem inovações. O trânsito da cidade é simplesmente horrível, e os indices de crimes cresceram assustadoramente nos ultimos 5 anos. A cidade é linda, porém única opção de lazer são inúmeros botecos espalhados pela cidade. Quem usufrui das estruturas de qualidade de vida são somente a classe A que possuem terras, plantações de soja e cabeças de gado no interior de estado. Não há uma classe intermediária.Rico é rico mesmo e pobre nessa cidade tá lascado.

    • Morou em Goiânia quanto tempo???A quanto tempo?
      Querido a pesquisa foi feita por uma revista conceituada e a partir de dados coletados de uma amostragem e não em cima de uma opnião infeliz oriunda de uma experiência frustada de um único cidadão.Aposto que nem leu toda a matéria antes de comentar,é daqueles que agem segundo sua própria ignorância, perdendo assim a oportunidade de passar desapercebido.
      Certos comemtários são melhores colocados e levados em consideração quando feitos com embasamento real.
      Tenho 32 anos moro em Goiânia desde o meu nascimento e proporcionalmente falando, em matéria de problemas sociais não supera e nem esta abaixo que qualquer outra capital brasileira, nem tão pouco de sua cidade.
      Não é de hoje que todos os domingos no jornal existem mais de 800 vagas em todas as áreas e os mesmos anuncios se repetem por dias devido a falta de interessados ou exesso de vagas. Quanto a salários, tem atendente de call center ganhando R$ 850,00 e mais beneficios como ticket, vale transporte, plano de saúde e jornada de 30 horas semanais. Se isso não é bom, não sei o que é.
      Quanto a qualidade de vida, indiscutível, não é possivel que milhares de pesquisas estão erradas e você correto.
      Amigo da próxima vez veja os fatos, como dizem aqui no “goiás”, quem fala demais, da bom dia a cavalo!

  8. moro em sao paulo a 12 anos, eu acho que esta cidade nao deveria estar em 1 lugar pois em relaçao ao transporte publico ela deixa muito a desejar nao e dos piores mas tambem nao e dos melhores e o indice de violencia e muito alta emprego nao ta muito bom ja teve melhor ;procuro uma cidade do norte e nordeste para me morar.

  9. faltaram colocar santa cruz do capibaribe PE,é uma cidade que cresce muito rápido e em quase todas as ruas tem placas dizendo, precisa de trabalhadores principalmente na área de confecções,coram e venham conferir

  10. Pois eu moro em Juiz de Fora tem 11 anos e não vejo a hora de sumir daqui! A cidade não cresce, vieram pouquíssimas indústrias pra ca nos últimos anos. A maior empregadora da cidade é a prefeitura que paga uma miséria de salário através de terceirizadas para os seus funcionários. Cidade universitária que já está com o mercado de trabalho saturado. Quem forma aqui dificilmente será bem empregado.

    • Concordo completamente. Juiz de Fora é caríssima e os salários daqui são absurdamente baixos. Agradeço à cidade por ter permitido que eu me formasse aqui, mas, assim que terminar, quero desaparecer e não voltar nunca mais. E a quantidade de favelas é algo assustador, e olhe que a cidade tem apenas 600 mil habitantes. Subdesenvolvimento total.

  11. Moro há 37 anos em Londrina e fiquei admirado na posição em que a cidade se encontrava (na época)! Londrina proporciona uma ótima qualidade de vida, porém a economia é gerada pelo comércio e tb é considerada uma cidade universitária. Se não fosse por questões políticas, se tornaria uma cidade muito mais industrializada! Possuímos excelentes Escolas e Faculdades, mas em questão salarial, mesmo àqueles que tem uma Pós-Graduação/MBA, são poucos que conseguem um salário dígno! Na área da Saúde somos referência! Em geral o Londrinense é receptivo, mas peca com a educação no trânsito!

  12. Moro em Goiania ha 5 anos e sou recem-formada. A qualidade de vida é ótima, porém trabalho para recem formados é um caos, nao tem. Nao vejo a hora de sumir daqui.

  13. Boa tarde a todos,

    Visitem, encantem-se, e lembrem sempre dela como um sonho que traz uma lembrança apaixonante: Aracaju.

  14. Rio Grande no RS está entre as 100 primeiras. Ela esta situada na parte pobre do estado, o extremo sul. Trabalho há com toda certeza, com o polo naval que se instalou na cidade, da para ver o boom de gente chegando, mas infelizmente a cidade deixa muito a desejar no quesito desenvolvimento e qualidade de vida. Para passar um ano a dois tudo bem, mas ficar morando aqui nem pensar. E para quem não se acostuma com o frio, pense dez vezes antes de vir, tem um inverno super rigoroso e ventos fortes e gélidos.

  15. Claro que cada um cada um ,mas se vc tiver um bom emprego com um ótimo salário,todo lugar se torna melhor para morar.

  16. Excelente artigo uma visão dos próprios Brasileiros, das melhores cidades para trabalhar,tendo em conta a remuneração, visibilidade e a qualidade de vida.
    Interessante para quem vive do outro lado do atlântico.

  17. Chapecó – SC até tem emprego a vontade mas ganhar bem está longe disso. Para um recem formado está cada vez pior de arranjar emprego pois está se tornando uma cidade universitaria. O salário é baixo e pra aumenta-lo só se o piso da categoria aumentar, caso contrario não vai pra frente. Sem falar que o setor imobiliario está altamente inflacionado.

  18. vitoria e.s. é uma cidade mais ou menos trabalho tem principalmente na area de petroleo que vai se tornaro futuro da cidade mas se for baiano pelo amor de deus nao vem nao ,,,essas porras naogosta de trabalhar e tem milhoesss de baianos

    • Os baianos não interessados em ir para aí não, relaxa. A Bahia, que tem economia maior e mais dinâmica que a do seu Estado, tem mais a oferecer. Na verdade, você até deveria imigrar pra lá, se quiser achar um emprego mais fácil…

  19. Olá gostaria de saber mais sobre cidades de custo de vida baixa e ótimo crescimento profissional no estado do rio grande do sul..Obrigada pela atenção.

  20. O transito de Belo Horizonte esta cada dia pior. O transporte publico é pífio e a falta de respeito pelas leis de transito por aqui e absurda. Povo aqui dirige mal demais!

  21. Belém-Pa,a cidade das mangueiras, da chuva, de políticos altamente corruptos, a volência aumenta a cada dia, e quanto ao mercado de trabalho, se restringe praticamente ao comércio, sendo que se trabalha muito e o salário aquela coisa…rrrs, as pessoas aqui são bem guerreiras, é admirável a força de vontade do povo, enfrentam horas de engarrafamento para se chegar ao local de trabalho em transportes impróprios para uso, o povo brasileiro é um povo que não desiste nunca de seus propósitos, porque a luta para termos uma vida digna é muito grande!

  22. Moro em SP, sou corretora de imóvel, e pretendo sair da cidade .
    Procuro uma cidade melhor para se viver,q esteja começando, e q esteja no auge setor imobiliário.

    Att Rosy

  23. Moro em Utinga-Bahia infelizmente aqui e péssimo pra trabalhar a corrupção impede quer a cidade se desenvolva.

Deixe um comentário