Burnout – O esgotamento pessoal no trabalho

Stress é a palavra de ordem no meio empresarial. O Presidente da empresa se estressa com o Diretor, que se estressa com o Chefe do Departamento, que se estressa com o subordinado, que por sua vez se estressa com a esposa em casa etc etc etc. Este círculo vicioso gerado pelo stress no trabalho pode acarretar sérias consequências ao trabalhador, uma delas é o burnout.

O Burnout (do inglês, to burn out, queimar por completo) é uma consequência grave do esgotamento pessoal no trabalho. É causado, geralmente, pela exaustão emocional, mental e física do empregado, quando exposto à situações de stress extremo. Alguns fatores importantes podem influenciar neste processo de cansaço mental, veja:

  • Nível de stress elevado;
  • Pressão excessiva por parte dos superiores;
  • Dedicação excessiva ao trabalho (inclusive nos finais de semana);
  • Avaliação negativa de si mesmo (no trabalho e na vida pessoal);
  • Depressão.

Estes fatores combinados geram uma fórmula explosiva, que vai muito além do stress natural que todos temos no trabalho. É algo que beira à situação vegetativa, incontrolável, o esgotamento mental. A pessoa não tem vontade de fazer mais nada, perde o interesse rapidamente e não quer mais contribuir com nada, apenas continuar “vegetando”.

Este estado psicológico pode, também, ter conseqüências físicas, deixando seu corpo vulnerável a certas doenças, como gripes e resfriados. Por isso, é extremamente importante saber como lidar com este tipo de situação.

Alguns sintomas da síndrome de burnout são:

  • Falta de motivação para suas atividades diárias (tudo é chato e desgastante);
  • Cansaço o dia todo;
  • Sentimento de que nada do que você faz é relevante;
  • Falta de sensibilidade com a pessoas ao redor;
  • Irritabilidade excessiva com coisas, pessoas e procedimentos;

Mas fique calmo, este estado psicológico não é irreversível. Existem diversas maneiras de se afastar deste mal. Abaixo, seguem algumas dicas dada pelo site Helpguide, no artigo Preventing Burnout – Signs, Symptoms, Causes and Coping Strategies, para ajudar as pessoas a prevenir o burnout, veja só:

  • Comece o dia com um ritual relaxante – Levante da cama o mais cedo que puder, gaste no mínimo 15 minutos meditando, fazendo alongamentos suaves ou lendo algo que realmente te inspire;
  • Adote hábitos saudáveis – Quando você se alimenta bem, faz atividades físicas regularmente e descansa, você ganha energia e resiliência para lidar com as dificuldades da vida;
  • Estabeleça limites – Não se exceda. Aprenda a dizer “não” às solicitações do seu tempo. Se você achar difícil, lembre-se que dizer “não” lhe permite dizer “sim” para as coisas que você realmente quer fazer;
  • Esqueça a tecnologia por um tempo – Dê um tempo a si mesmo para estar completamente desconectado. Deslige seu laptop, celular e pare de checar os e-mails recebidos;
  • Alimente o seu lado criativo – Criatividade é um poderoso antídoto contra o burnout. Tente algo novo, comece um projeto divertido ou retome seu hobby favorito. Escolha atividades que não tenham nada a ver com seu trabalho;
  • Aprenda a gerenciar o stress – Quando você está no caminho do burnout, você se sente desamparado. Mas você tem muito mais controle sobre o stress do que imagina. Aprender a gerenciar o stress pode lhe ajudar a reaver o seu equilíbrio.

Porém, o mais indicado é que as pessoas que sofrem deste mal procurem profissionais habilitados que os auxiliem a enfrentar este momento delicado em suas vidas. Ou, no caso de uma situação insustentável no trabalho, que estas pessoas comecem a repensar sua situação enquanto funcionários. Talvez, a melhor forma de se livrar desta situação seja mesmo a mudança de emprego.

No mais, recomendamos que você tenha uma vida saudável, com bons pensamentos, fazendo atividades que o alegre, mantendo um bom convívio com as pessoas que você ama e tendo um pouco de calma e paciência com as adversidades da vida. Pode apostar, isso já será um excelente começo! 😉