Existe certa evolução natural das empresas, a partir do momento em que elas iniciam suas atividades e procuram consolidar-se e sobreviver aos duros primeiros anos de vida. Depois, surgem aspectos mais amplos a serem considerados pelo empresário para a continuidade de suas atividades. Elas procuram se consolidar como referência dentro de seu mercado, buscam melhorias no seu processo produtivo, ganham reconhecimento regional e nacional e, por fim, se aventuram por um caminho que extrapola as suas próprias fronteiras nacionais. O que elas buscam? A internacionalização.

Mas o que é a internacionalização?

A grosso modo, internacionalização é quando a empresa passa a comercializar seus produtos e serviços além da fronteira nacional de seu país. A internacionalização é uma manobra complexa, onde existem diversas variáveis a serem estudadas quando da decisão de exportar ou importar. Porém, caso tudo seja feito de forma correta, a chance de sucesso é grande e as oportunidades que a globalização traz para o mercado são inúmeras. E tais oportunidades, como todos sabem, são sinônimo de maiores receitas e maiores lucros.

Mas por onde posso começar?

Bom, se você se interessou pelo assunto, vou dar as dicas e explicar como acontecem os principais processos de internacionalização e quais são os principais aspectos da exportação e da importação. Porém, neste primeiro artigo quero discutir uma importante ferramenta para o comercio internacional que todos devem ter em consideração antes mesmo de entrarem neste mercado, o Website.

O Website como ferramenta de internacionalização

Um site é muito mais do que apenas uma área com informações sobre sua empresa, ele é também uma importante vitrine dos seus produtos e serviços. Acredite, boa parte das oportunidades de negócios referente à exportação para as pequenas empresas vem de contatos via website. Também boa parte dos negócios referentes à importação serão feitos através de pesquisas por sites de fornecedores, ou seja, é uma ferramenta importante tanto para importadores como para exportadores. Segue abaixo algumas dicas referente a formas de melhorar a visibilidade do seu site:

  • Disponibilize o conteúdo do site em 2 idiomas, no mínimo – Quando trabalhei em uma trading, uma das tarefas era observar o grau de “internacionalização” dos clientes, e este era o primeiro requisito: ter um site, ao menos, em inglês e espanhol. Seus futuros clientes provavelmente não falam português, então possibilite que eles entendam o que vocês dizem, pensam e produzem.
  • Estabeleça contato – Tenha o campo relativo a contato muito bem visível e teste constantemente seus formulários de contato, é desmotivador para o cliente não conseguir entrar em contato quando necessário.
  • Tenha um layout limpo e dinâmico – Não deixe a página de seu site muito carregada de efeitos. Seja sóbrio, tenha informações claras sobre os produtos, principalmente no que diz respeito a formas e medidas (lembre-se de tê-las também no padrão americano).
  • Mostre que sua empresa tem poder – Caso possua alguma licença de prestação de serviços ou de produção de algum bem específico, publique-a no site. Mostre que você sabe o que faz e tem autorização pra isso. O mesmo vale para outros negócios internacionais que já tenha feito.

Terminamos por aqui hoje, semana que vem vamos tratar das principais vantagens de se exportar. Conte-nos suas experiências e deixem sugestões de matéria ou outras dicas para melhorar o nível internacional dos websites.

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here