Design da Embalagem - CompetitividadeO que motiva o consumidor a adquirir a sua marca e não a do concorrente ao lado?

Existem alguns fatores que podem ser apontados – ou todos eles em conjunto -, como preço, valor agregado e até mesmo uma abordagem extremamente eficaz de venda: o design da embalagem.

Com a concorrência acirrada entre as marcas, tornar-se competitivo hoje em dia é questão de sobrevivência e não mais apenas ganhar market share.

A embalagem – juntamente com o rótulo – é o que vai diferenciar sua marca, em um primeiro momento, em meio às inúmeras opções que o cliente tem em um ponto de venda. A comunicação visual deve ser extremamente envolvente o suficiente para o consumidor sentir-se instigado a conhecer um pouco mais do seu produto. Assim, ele será convidado através da embalagem, a conhecer as qualidades e diferenciais que o produto por si só agrega.

Alguns cuidados devem ser levados em conta ao definir o design da embalagem:

– A embalagem remete ao que o produto oferece?

Não adianta fazer uma embalagem que demorou meses e meses para ser desenhada e ela remeter a algo que não tenha absolutamente nada de relação com o que o produto efetivamente é. Recentemente, presenciei o lançamento de uma nova embalagem de uma bebida levemente gaseificada, de uma grande companhia, que me remetia a um shampoo. Não há a mínima intenção de minha parte experimentá-lo.

– As cores utilizadas têm uma sintonia entre si?

Embalagens com cores que não tenham uma relação com o que o produto oferece podem ser preocupantes para seu negócio. Já pensaram na possibilidade de comprar um sabão em pó onde a cor da caixa seja marrom? Seja o consumidor e pergunte-se antes de definir o design da embalagem: “se eu estivesse em um ponto de venda, eu escolheria este produto? Essa cor remete ao que ele faz?”

– Força da marca

Se a empresa já tiver uma marca forte, pode utilizar a marca como chamativo para produtos expressarem mais confiança aos compradores, principalmente no caso de lançamentos.

Outros pontos como o material da embalagem ser adequado, questões ambientais  e resistência fazem parte do conjunto.

Portanto, para que a empresa seja competitiva e os investimentos em tempo e dinheiro na composição do produto não sejam prejudicados, atente-se para o design da embalagem e produza-o de forma a trabalhar por si só, tentando ao máximo convencer o consumidor de que ele é o melhor das prateleiras.

»De acordo com a pesquisa setorial ABRE/FGV, para muitos produtos a embalagem é o seu símbolo.

3 COMENTÁRIOS

  1. "Valor agregado"… Taí a maior força, na minha opinião de uma embalagem.
    Acho evidente todos os teus outros pontos, inclusive, pode parecer besteira, mas o que anda se cuidando bastante nas embalagens é a capacidade de novos formatos VERSUS o translocamento em massa das mesmas.
    Questões de ecodesign são pertinentes em quase todas as áreas, mas para embalagens seria praticamente um dos principais, não? Taí um desafio e NICHO pouco explorado no momento.
    Esta é minha contribuição… muito bom o artigo! Concordo com tudo.

    • Rômulo,

      particularmente tenho a mesma opinião que você quanto ao valor agregado. Penso que um produto bem feito se destaca por si só, mas devemos levar em consideração que, em uma prateleira, por exemplo, há muitas outras opções que só podem ser diferenciadas, em um primeiro momento, através da embalagem e do rótulo ao olhar do consumidor que ainda não conhece um produto.

      Ótimo levantamento você apontou sobre os formatos e ecodesign.

      Muito obrigada pela contribuição rica e totalmente pertinente.

      Abraços,
      Bruna.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here