Dicas para empreendedores: De olho no capital intelectual

É muito comum escutarmos empreendedores proferindo frases como: “Fechamos porque não conseguimos vencer este novo concorrente” ou “fechamos porque não conseguimos mais dinheiro nos bancos”. Os empreendedores que falham rapidamente tentam colocar a culpa em alguma organização ou evento isolado. Porém, na maioria das vezes, o motivo da falência da empresa não é a falta de capital financeiro ou problemas ambientais, e sim falta de capital intelectual, falta de pessoas para pensar.

A função de uma empresa é suprir uma necessidade do mercado, é assim que ele se torna rentável. Por isso, ela deve sim retorno financeiro sobre o capital investido aos sócios, mas isto só é possível caso sua função primária esteja sendo realizada com sucesso, e para isto é necessário profissionais pensando.

É importante que a empresa conheça os funcionários que contrata, buscando informações antes e depois da contratação. Eu sempre gosto de fazer as seguintes perguntas aos colaboradores da minha empresa:

  • O que você aprendeu nos últimos dias?
  • O que espera aprender hoje?
  • Você registra o que é aprendido?
  • Como você aplica o que aprendeu?
  • Você procura melhorar mesmo aquilo que já considera bom?
  • Você transmite seu conhecimento para os outros?

Estas perguntas servem para mostrar um pouco do como sua empresa esta trabalhando seu capital intelectual, em como a informação útil ao seus gestores está sendo trabalhada e compartilhada.

Acredito que hoje uma empresa que possui boas bases para trabalhar seu capital intelectual consegue uma alavancagem estratégica tão boa quanto uma que consegue boa alavacagem financeira. Uma vez que a melhoria dos métodos de ação é tão importante como a melhora dos níveis de caixa e liquidez de sua empresa.

E vocês também acreditam que o capital intelectual é tão importante quanto o financeiro? Como fazem para lidar com estes fatores? Comente!