Gestão do Conhecimento – Os administradores precisam conhecer

Considerada por muitos o novo foco da Administração moderna, a Gestão do Conhecimento (do inglês “KM – Knowledge Management”), tem como principal objetivo gerenciar o conhecimento das pessoas dentro de uma empresa, suas experiências, informações relevantes adquiridas com o tempo etc., facilitando o acesso e a utilização destas por qualquer pessoa interessada. Bem como os impactos que esta informação pode gerar. Este modelo de gestão pode ser implementado em empresas de diversos ramos, sejam elas de grande ou pequeno porte.

A Gestão do Conhecimento, quando bem implementada, contribui significativamente para a geração de riquezas, lucros e valor para as organizações. Porém, é importante ressaltar que ela não é algo tangível ou que se possa pagar por ela, é muito mais um comportamento e uma prática do que propriamente um produto que se manufatura. Ela precisa ser moldada com muito trabalho, participação dos colaboradores e pontos característicos da cultura da empresa. É uma forma de gestão do capital intelectual da empresa, que valoriza o conhecimento de toda a organização.

É um assunto que está constantemente sendo discutido nos dias de hoje, por sua crescente importância em diversos setores empresariais. Por isso, é importante que todos os administradores conheçam um pouco mais sobre este tema tão importante, a fim de difundirem sua aplicação, com o objetivo de maximizar o sucesso das organizações dentro e fora dos seus domínios. Assim, os profissionais que souberem lidar com ativos intangíveis, como o conhecimento, terão cada vez mais espaço no mercado de trabalho.

Me dá um exemplo de como tudo isso funciona?

Claro. Imagine um setor de uma empresa que dependa única e exclusivamente de uma pessoa e de todo o conhecimento que ela adquiriu em 20 anos de trabalho. E, mais que de repente, esta pessoa saia da empresa. Existe outra pessoa na empresa que conheça o serviço dela? Não. E agora? Caos total! Por isso, é importante que o conhecimento seja bem gerenciado na empresa, incentivando a troca de experiências, vivências e o compartilhamento de informações relevantes para a empresa. Um sistema em que o conhecimento não seja monopolizado por uma ou duas pessoas. Entendeu?

Abaixo deixamos algumas considerações sobre a Gestão do Conhecimento para complementar ainda mais o seu entendimento. Confira:

Objetivos da Gestão do Conhecimento

gestão do conhecimento tem como principais objetivos:

  • Tornar acessíveis grandes quantidades de informação organizacional, compartilhando as melhores práticas e tecnologias;
  • Permitir a identificação e mapeamento dos ativos de conhecimento e informações ligados a qualquer organização, seja ela com ou sem fins lucrativos (Memória Organizacional);
  • Apoiar a geração de novos conhecimentos, propiciando o estabelecimento de vantagens competitivas.
  • Dar vida aos dados tornando-os utilizáveis e úteis transformando-os em informação essencial ao nosso desenvolvimento pessoal e comunitário.
  • Organiza e acrescenta lógica aos dados de forma a torná-los compreensíveis.
  • Aumentar a competitividade da organização através da valorização de seus bens intangíveis.

Vantagens da Gestão do Conhecimento

A gestão de conhecimento oferece diversas vantagens para as empresas que a utilizam, entre elas:

  • Vantagem competitiva em relação à concorrência;
  • Redução dos custos e tempo de produção e desenvolvimento de produtos;
  • Rápida comercialização de novos produtos;
  • Aumento do valor das ações;
  • Maximização do capital intelectual/ativos intelectuais;
  • Melhoria dos processos internos e maior fluidez nas operações;
  • Processos de tomada de decisões mais eficientes e melhores resultados;
  • Melhoria na coordenação de esforços entre unidades de negócios;
  • Melhoria da prestação de serviços (agilidade), da qualidade dos produtos e da qualidade do serviço cliente.

A Gestão do Conhecimento, se bem gerida, contribui também para o aumento do desempenho das empresas, garantindo-lhes uma vantagem competitiva diferenciada, uma vez que tem como base as pessoas da organização. E se você consegue reunir um grupo de pessoas diferenciadas, com idéias novas e engajamento pleno, certamente estará muitos passos à frente de seus concorrentes.

E quando a informação é tratada e compartilhada corretamente, entre os colaboradores da empresa, ela passa a ser um ativo da própria empresa e não mais um conhecimento específico de uma pessoa ou setor. É importante que todos possam ter acesso à informação e que isto sirva para alavancar as atividades e processos da empresa. A informação e as pessoas que a compartilham são os motores que movem as organizações modernas.

E você, o que sabe sobre a Gestão do Conhecimento? Compartilhe conosco, deixe seu comentário abaixo, participe!