Gestor precisa ser habilidoso para lidar com o ambiente e as pessoas

Sabe-se o quanto é difícil administrar uma empresa, entender seus caminhos, gerenciar pessoas, prever cenários, organizar, produzir, atingir os objetivos previstos. O gestor é tomado por uma infinidade de fatores e atividades complexas, que dependem diretamente do ambiente interno e externo. Neste emaranhado de questões, tomar as decisões certas é cada vez mais desafiador.

Dia após dias, administradores de empresas são sentenciados pelas mudanças que o mercado traz. Esses desafios, quando não há inteligência social e emocional para lidar com as mudanças, são como uma tragédia ambiental, que torna os processos administrativos ainda mais complexos.

Gerir uma organização é, antes de tudo, saber controlar a si mesmo. Quando não conseguimos administrar as expectativas que colocamos sobre determinada operação, certamente tomaremos uma decisão precipitada. E, sabe-se que no meio organizacional, decidir sem ter conhecimento suficiente é, no mínimo, colocar todo um processo na gaveta, e recomeçar… E este recomeço sempre vem com um pouco de receio. E o medo só atrasa.

Portanto, é importante que o gestor consiga gerenciar suas emoções quando se trata de lidar com o ambiente, com as pessoas e decisões. Organizar grupos, mediar conflitos, empatia e sensibilidade social são atributos que facilitam o relacionamento dentro e fora da organização, possibilitando uma troca de interesses, responsabilidades, experiências e ideias. Essa troca resulta em um melhor conhecimento sobre como lidar com as situações e tomar as decisões adequadas.

Quando o gestor perde ou não adquire esse “traquejo” social e emocional, o funcionário se desmotiva e não enxerga o administrador como um líder, mas como um concorrente; e a concorrência no ambiente interno só dificulta a inter-relação e o andamento dos processos. Além de tornar ainda mais complexa a tomada de decisões, pois de alguma forma definir a solução de um problema interfere quase que diretamente o comportamento das pessoas.