A União pode elevar sua participação na Petrobras de 39,8% para mais de 50% após a capitalização, como ocorria até agosto de 2000, quando o governo FHC vendeu as ações excedentes ao controle da estatal.

As projeções do mercado consideram também as participações de BNDES, Caixa e do Fundo Soberano, e estimam diferentes cenários de demanda de minoritários.

Hoje, a União detém diretamente 29,6% do capital da Petrobras, mas, indiretamente, esse percentual já sobe para 39,8%-7,7% são da BNDESPar, e outros 2,5% são da Caixa e do BNDES.

Nas projeções do economista Ricardo Almeida, professor do Insper, se a União comprar todas as ações ON (com voto) a que tem direito e mais parte das sobras das PN (sem voto) dos minoritários, chegará a 49,1% do capital da Petrobras. Almeida considerou a demanda pela Petrobras de US$ 22 bilhões, mesmo volume do IPO (abertura de capital) do chinês Agricultural Bank, em julho.

Na avaliação do suíço UBS, os investidores privados devem aportar não mais do que US$ 12 bilhões, dado o preço fixado do petróleo, que decepcionou os analistas.

A possibilidade de utilizar instituições federais na capitalização foi aberta com a edição da medida provisória nesta semana, que deu margem para que o governo fixasse o preço do barril em US$ 8,51, acima dos US$ 6 defendidos pelo mercado.

Para o diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura, Adriano Pires, com a medida provisória o governo resolveu sua “incompatibilidade” entre capitalizar a Petrobras e aumentar a fatia da União.

Isso porque, com a MP, a União conseguirá subir sua participação acionária na Petrobras sem afetar o superavit primário, já que parte da compra das ações será feita por autarquias e estatais.

Para ele, com essas condições a fatia do governo irá superar os 50%, podendo ser maior caso o valor da ação suba até a data da oferta.

Na opinião de Pires, se a ação estiver valendo R$ 28 (atual faixa de cotação), a participação do governo oscilará entre 50% e 53%. Caso chegue a R$ 30, a fatia da União poderá salta para 55%.

Mas, se as ações da Petrobras subirem ainda mais nos próximos dias, ficando em torno de R$ 32, Pires prevê que o governo federal possa ter até 60% da Petrobras.

Quanto maior o valor das ações, mais dinheiro os minoritários precisam por para manter sua participação.

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, afirmou que o contrato de cessão onerosa com a União poderá ser revisto em quatro anos e que os preços do petróleo podem mudar em dois.

Gabrielli afirmou ainda a analistas que a produção no campo de Franco, o principal para a cessão onerosa, começará em 2015.

FONTE: Folha.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here