* Matéria escrita pelo Andrei Lima do excelente Blog (com)Gestão.

Na ultima terça-feira (28/08) assisti a palestra de James Hunter, autor de um dos best-sellers mais vendidos no Brasil nos últimos anos, “Monge e o Executivo” , e que tem agora sua continuação no mesmo tema -”Como Se Tornar um Líder Servidor“. Platéia lotada ( já que é raro termos palestrantes deste nível em Goiânia) toda ela com aparelhinho de tradução simultânea colado aos ouvidos. Mr. Hunter subiu ao palco bastante descontraído e mostrou-se surpreso com o grande êxito de seu livro em um país como o Brasil. Disse, também, que os conceitos apresentados no livro não são novidade alguma. “Nunca ninguém discordou dos princípios, pois são básicos e essenciais”. Para ele, muita gente sabe tudo sobre liderança, mas não sabe liderar. “O desafio está mesmo na execução. Liderar é mais como ser um atleta, você precisa praticar”. O sucesso de seus livros (e palestras e treinamentos) deve-se ao conceito da liderança servidora, que preza a autoridade conquistada com serventia e dedicação. “Funciona por um tempo, mas fica velho”. Autoridade, ao contrário, é a habilidade em conseguir que as pessoas realizem sua vontade por conta de sua influência pessoal. Um bom exemplo de autoridade, segundo ele, são nossas mães. “Elas atingem esse status porque nos serviram e continuam a nos servir ao longo de nossas vidas”.Toda a base da liderança servidora está na qualidade que nós temos de evoluir, conforme citado anteriormente, de procurarmos sempre a melhoria contínua (dentro de nós mesmos). “Quem disse que não se pode ensinar truques novos a um cão velho? Acho isso um insulto ao cachorro!”. Para Hunter, o ser humano é mutável e tem a capacidade de fazer escolhas transformadoras. Só precisa de um pouco de vontade.

Confira as competências e qualidades necessárias para ser um líder servidor e que, segundo o autor, podem ser adquiridas com dedicação e vontade própria:

  • Paciência (Autocontrole)
  • Gentileza (Atenção, apreciação e encorajamento)
  • Humildade (Ser autêntico e não arrogante)
  • Respeito (Tratar os outros com a devida importância)
  • Altruísmo (Ir ao encontro das necessidades alheias)
  • Capacidade de perdoar (Saber perdoar ressentimentos quando se está errado)
  • Honestidade (Estar livre da frustração)
  • Comprometimento (Realizar suas escolhas)
  • Serviço e sacrifício (Deixar de lado seus próprios desejos e buscar maior benefício para os outros)

Para finalizar, e juntando todos estes valores citados acima, está o amor . “Não gosto de usar essa palavra, mas todos os grandes líderes usam”. Hunter afirma que o significado da expressão está distorcido atualmente, pois existe muita demagogia, com todo mundo dizendo que ama todo mundo, sem fazer nada de prático para provar esse amor. “Amor é o ato de dedicar-se aos outros através da identificação e do atendimento às suas necessidades legítimas, buscando seu maior benefício“. Para Hunter, amor é um verbo e deve ser praticado com o intuito de elevar o próximo: “Amar não é gostar, mas sim agir para o bem do outro”.

Pelo que pude captar, a mensagem central que o palestrante nos passa é que, a liderança servidora está calcada em três princípios básicos: vontade (para mudar sempre para melhor), caráter (aquilo que realmentes somos) e amor (que nada mais é do que servir ao próximo). Ou seja, a principal qualidade de um líder servidor, ao final, é servir ao próximo, tratar o próximo como gostaríamos de ser tratado, com humildade e respeito. Só assim conseguiremos ser bons líderes e inspirar confiança a quem quer que desejemos…

1 COMENTÁRIO

  1. Valeu Gustavo.

    Obrigado por prestigiar mais este artigo. Quando escrever outro artigo relevante eu te mando. No mais vou tentar pelo menos uma vez por semana, linkar algum artigo de seu blog.

    Abraços

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here