Com a economia aquecida, as empresas brasileiras se esforçam para pinçar jovens talentos no mercado antes que a concorrência o faça. E os programas de trainee têm sido uma ferramenta cada vez mais utilizada.

O número de processos desse tipo mais que dobrou no país nos últimos dez anos, de acordo com levantamento feito para a Folha pela Cia de Talentos, uma das maiores no ramo de recrutamento de jovens. O total saltou de 80, em 2000, para 200, em 2010.

Além disso, mais empresas têm optado por realizar as seleções no primeiro semestre, e não no segundo.

Em 2000, apenas 10% dos clientes da Cia de Talentos que abriram programas de trainee promoveram as seleções nos primeiros seis meses do ano. Em 2010, foram 37%. E, em 2011, a fatia deve superar 40%.

“A concorrência entre as empresas pelos candidatos no primeiro semestre é menor”, diz Carla Esteves, sócia da Cia de Talentos. “Depois do meio do ano, os jovens chegam a participar de dez processos ao mesmo tempo.” Tantas possibilidades, dizem as empresas, deixam os candidatos mais dispersos.

“Os jovens chegam pouco focados, sem refletir sobre a escolha da companhia ou do segmento”, diz Lilian Gordon, diretora de RH e de marketing do Banco ABC, que abriu sua primeira seleção de trainees no segundo semestre de 2007 e, em 2010, transferiu o processo para a primeira metade do ano.

No ano passado, a seleção do banco começou em maio. “No 1º semestre, com menos opções de processos seletivos e, geralmente, com a faculdade já concluída, os candidatos estão mais concentrados,” completa.

Em três anos de programa, o banco investiu R$ 1 milhão.

Mas candidatos que se formam no meio do ano, diz a Cia de Talentos, também podem ser alvo de programas no 1º semestre. Conforme o processo seletivo, quando começam de fato na empresa, já tiraram o diploma.

Só essa companhia de recrutamento tem cadastrados 15.800 estudantes que devem se formar no próximo mês de julho.

Lojas Renner, Alstom e Souza Cruz também selecionam trainees no 1º semestre. Assim como o ABC, a Renner antecipou o processo a partir de 2008, com inscrições abertas de abril a maio.

O programa da Souza Cruz, cujas inscrições terminam hoje, é voltado a candidatos com conhecimentos mais técnicos (como em química e engenharia) e segue em paralelo ao já realizado no fim do ano pela empresa, de caráter mais gerencial.

A Alstom optou pelo 1º semestre desde que adotou o programa, em 2008. As inscrições vão de dezembro do ano anterior a janeiro do ano em que o programa começa.

FONTE: Folha de São Paulo

2 COMENTÁRIOS

  1. Olá!

    Na sua opinião, vale mais a pena formar-se no meio ou no final do ano, para quem quer participar de processos de trainee?

    • Olá FLávio, tudo bom?
      Normalmente as empresas lançam mais programas de trainee no fim/início do ano. Há também programas no meio do ano, mas acredito que em quantidade menor.
      Obrigado pela visita! Um abraço!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here