O Aprendiz 4 levou empreendedorismo a milhões de pessoas

Brasília – Na noite desta quinta-feira (28), o Brasil vai saber quem receberá R$ 1 milhão para montar uma sociedade com o empresário Roberto Justus na final do programa ‘O Aprendiz 4 – O Sócio’. Depois de terem cumprido sua última tarefa, os candidatos Mariana e Tiago aguardam a decisão que pode dar grande impulso em suas trajetórias profissionais.

‘O Aprendiz 4 – O Sócio’ destacou uma prova totalmente elaborada pelo Sebrae, a cargo do consultor Cláudio Forner, com suporte de Fernando Gameleira, facilitador do Empretec no Rio de Janeiro. Gameleira atuou em todos os programas e produziu relatórios que serviram de referência para as escolhas de Roberto Justus.

O episódio da prova do Sebrae, exibido no dia 21 de junho, conquistou números impressionantes de audiência, segundo o Ibope, com 44 minutos em primeiro lugar no horário, média de 13 pontos e pico de 20.

Cada ponto representa cerca de 1,7 milhão de espectadores. Portanto, estima-se que a produção tenha atingido até 34 milhões de pessoas. Outro dado importante é o share de 25%, estatística que mede o número de aparelhos de TV ligados durante a aferição.

A tão esperada revelação de quem será o sócio de Justus terá base na forte participação do Sebrae no programa. Em toda a temporada, a Instituição atuou na elaboração das provas às quais os 16 candidatos se submeteram.

Questão para a sociedade

Ricardo Garcia, coordenador nacional do Empretec, participou junto com Roberto Justus e Walter Longo (do grupo Newcomm) da seleção dos candidatos que entraram no programa. A metodologia Empretec, que trabalha comportamentos empreendedores e é desenvolvida no Brasil pelo Sebrae, representou uma referência fundamental e trouxe critérios técnicos para as provas.

Para Ricardo, a participação do Sebrae no ‘reality show’ trouxe a questão do empreendedorismo para milhões de pessoas. “No momento em que se discutem temas como a implementação da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, a questão da empregabilidade e a gestão de carreiras, foi bastante oportuna nossa presença no programa”, afirma.

Garcia lembra que o Empretec é o produto mais antigo do Sebrae. Existe no Brasil desde 1990 e começou a ser desenvolvido pela Instituição a partir de 1993. O coordenador ressalta que empreendedores que passam pelos seminários do Empretec têm bem menos chances de que seus negócios engrossem as precoces taxas de mortalidade do segmento.

Mariana ou Tiago? Ricardo Garcia acredita que qualquer um dos dois candidatos têm qualidades suficientes para montar a sociedade com Roberto Justus. “Ambos possuem projetos muito interessantes, que envolvem sustentabilidade e compromisso social. Também já são empreendedores e demonstram enorme capacidade em seus negócios”, elogia.

Matéria extraída do site Administradores

————–

Equipe SobreADM