por Cesar Souza*

A vida se compõe de uma sucessão de etapas, mas a maioria das pessoas acaba se esquecendo disso e repete insistentemente a velha fórmula conhecida, como se a vida tivesse apenas um só tempo. Cada um de nós pode ter mais de uma chance no casamento, na profissão, na vida. Cada pessoa pode ter tantos estágios na vida quantos estiver disposta a viver.

Em vez de ficar esperando que acontecimentos inevitáveis ou inesperados as forcem a mudar, as pessoas e empresas precisam moldar circunstâncias favoráveis e criar rupturas construtivas que as direcionem ao próximo patamar de suas histórias.

momento da virada

Mais importante do que a circunstância que provoca uma ruptura na vida de alguém é sua atitude frente a esse fato. Os vencedores criam os momentos que permitem a reinvenção do futuro: mudam de cidade; afastam-se de pessoas invejosas e pessimistas; trocam de emprego ou de cargo dentro da mesma empresa; ‘demitem o chefe’, ou seja, passam a atuar em outra área; montam o próprio negócio; abandonam a carreira para ter um filho e constituir família; saem de casa e foram morar com amigos; tiram o pijama e voltam a estudar; procuram um companheiro em vez de ficarem sozinhos para o resto da vida; largam a faculdade imposta pelo pai e transformam seu hobby num pequeno negócio.

As empresas também precisam se reinventar, sob pena de não sobreviverem. O novo patamar pode significar: passar a exportar em vez de apenas atender o mercado doméstico; conquistar novos mercados e tipos de clientes; inventar um novo modelo de negócios. Para chegar lá, as empresas podem criar inúmeras rupturas: adquirir nova tecnologia; admitir um novo sócio; participar de fusão ou aquisição; abandonar uma linha de produtos; mudar sua sede de cidade; diversificar os negócios, etc.

O verdadeiro segredo de quem inaugura uma nova vida não são meros fatores circunstanciais, extrínsecos. Não se trata de questão técnica. Reside em algo qualitativo, invisível, intrínseco, um modelo mental, uma forma de pensar e agir que permite às pessoas alargarem a capacidade de fazer escolhas; às empresas ampliarem sua competitividade; aos países e comunidades aprimorarem seu grau de desenvolvimento. Liberta das amarras que as prendem a uma visão condicionada, parcial e equivocada de suas prioridades. Traz de volta o foco no que é realmente importante.

Na hora de planejar a sua virada, importante lembrar-se que a travessia é tão importante quanto o porto de chegada.

Fonte: Administradores.com.br

2 COMENTÁRIOS

  1. Cesar Souza é o autor deste texto…

    você é o lider de sua propria vida…interessante vc não acha,
    Li leia, estou pesquisando um monte de coisas incrusive as entrevistas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here