A Netflix é uma empresa norte-americana que oferece um serviço que permite acesso ilimitado a filmes e séries de TV, mediante pagamento mensal fixo. Este serviço, que chegou ao Brasil em 2011, vem conquistando cada vez mais usuários, em grande parte devido ao esforço da empresa em produzir conteúdo próprio e de grande qualidade. E hoje falaremos sobre o maior sucesso da Netflix no momento.

No início 2012, a Netflix lançou a série House of Cards, um drama político estrelado pelo premiado ator Kevin Spacey. Desde o seu lançamento, a série foi sucesso absoluto de crítica e de audiência. “House of Cards” foi a série mais assistida da Netflix, considerando a quantidade de espectadores e o total de horas assistidas, segundo Ted Sarandos, vice-presidente de conteúdo da Netflix. De acordo com ele, a série custou US$ 78 milhões para ser produzida, algo em torno de US$ 3 milhões por episódio, segundo o site AllThingsD. Porém, há boatos de que este número possa ter chegado a US$ 100 milhões.

House of Cards
House of Cards

Tal popularidade pôde ser constatada em todos os países em que a série foi exibida. Um público enorme para uma série produzida apenas para a internet, diga-se de passagem. Fato este que indica como os hábitos de consumo de conteúdo estão mudando nestes últimos anos. E junto com esta mudança, mudam-se também os costumes das empresas anunciantes e suas estratégias de marketing.

A seguir, comentaremos sobre o case de product placement de “House of Cards, da Netflix.

 O que é product placement?

Propaganda é algo bem comum para todos nós. E em se tratando de entretenimento, ela está em tudo que assistimos, seja em novela, seriado, filme, vídeos no Youtube, programas de TV etc. E um dos tipos de propaganda que mais ganha espaço nos dias de hoje é o product placement. Uma forma de anúncio muito discreta e pouco invasiva, que insere o produto ou marca dentro do contexto de uma cena ou enredo do filme, seriado, novela etc.

O product placement pode ser categorizado como uma das ferramentas utilizadas pelo Marketing Invisível, onde o espectador vê a marca ou produto em determinada cena de um filme ou série sem a intrusão de um anúncio direto e inconveniente naquele momento. É uma forma de anúncio mais simpática, digamos assim.

Product placement em House of Cards

A série House of Cards da Netflix é um exemplo de super produção que se utilizou bem desta estratégia para arrecadar investimentos para a produção de todo o conteúdo. Durante a trama, podemos ver em inúmeras cenas a inserção quase “silenciosa” de produtos e marcas, sempre dentro do contexto da história, sem uma propaganda direta ou desnecessária te chateando.

É bem provável que você que acompanha a série desde o início já tenha deixado passar algumas propagandas simplesmente por não perceber que elas estavam lá. Duvida? Vamos ver a seguir alguns exemplos de merchandising efetuado nas cenas de House of cards. Veja se você se lembra de algum deles! Confira:

Apple

A Apple talvez seja a marca que mais produtos mostrou ao longo da primeira temporada de House of cards. Ao longo dos 13 episódios, a marca incluiu diversos produtos em cenas importantes da trama, como iPads, iPhones, iMacs e Macbooks. Como podemos ver nas cenas abaixo, onde personagens-chave da série utilizam os produtos da empresa da Maçã.

iPhone

apple em house of cards
iPhone

iPad

ipad em house of cards
iPad

iMac

imac em house of cards
iMac

Macbook

Macbook em house of cards
Macbook

Este product placement pode ser conferido em inúmeras cenas, onde praticamente todos os protagonistas possuem um iPhone para se comunicarem. E acredite, eles fazem isso muitas vezes, com belos takes que mostram os aparelhos e o seu mundialmente famoso logo da maçã.

As imagens acima são apenas alguns poucos exemplos de tudo o que podemos encontrar envolvendo o product placement da Apple em House of cards. Uma marca que teve uma exposição absurda da super produção da Netflix.

Coca-Cola

A marca americana de bebidas aparece em diversas oportunidades durante a série. Sempre em anúncios casuais de restaurantes e bares, exatamente como podemos encontrá-los na vida real. Este é um dos meus product placements favoritos da série, que mostra a marca de forma chamativa, porém bem natural.

coca-cola em house of cards
Coca-Cola

Sony

A Sony, a exemplo do que fez a Apple, aproveitou a série para divulgar mais de um de seus produtos, como podemos ver nas imagens abaixo.

Playstation

Aqui temos uma cena curiosa. No mesmo product placement que mostra o protagonista Kevin Spacey jogando seu Playstation 3 em um momento de descontração, podemos ver uma TV Sony e, também, o game Killzone para PS3. Um verdadeiro combo de anúncios “escondidos” em uma mesma cena!

Playstation em house of cards
Playstation

PS Vita

Em uma das cenas da trama, onde temos, talvez, a propaganda mais descarada de todas, Frank Underwood encontra um aparelho eletrônico sobre a mesa e pergunta ao Deputado Peter Russo: “Isso é um PS Vita? Quais jogos ele possui?”. A resposta vem mais do que imediatamente: “Todos!” Bem sutil, não? rs

PS Vita
PS Vita

Blackberry

Em terra de iPhone, podemos dizer que o Blackberry também teve o seu destaque. Na série, ele aparece algumas vezes com certo destaque. Mas no fim das contas, foi ele quem acabou tendo o maior destaque entre todos os outros produtos, figurando como único objeto da última cena da primeira temporada da série.

blackberry em house of cards
Blackberry

Nike

Por mais de uma vez, podemos ver o protagonista Frank Underwood praticando esportes com material esportivo Nike (camisa, tênis). Estratégia esta que inclui de forma natural os produtos da empresa, sem que haja uma propaganda destoante ou inconveniente durante a série.

Nike em house of cards
Nike

LG

As TVs foram muito utilizadas para a realização de product placement nesta série. Como vimos acima, a Sony se utilizou deste veículo para divulgar sua marca. Já na imagem abaixo, podemos ver a LG estampando sua marca em outro televisor.

LG em house of cards
LG

Samsung

E a exemplo das duas fabricantes de televisores mencionadas acima, a Samsung também veiculou sua marca por meio de uma TV, com sua marca aparecendo discretamente abaixo de uma imagem importante da série.

Samsung em house of cards
Samsung

Canon

Este é um dos casos de maior apelo para divulgação de uma marca em toda a série. Pela imagem abaixo podemos ver o tamanho do close dado à câmera que Claire Underwood está usando no parque. Quase não deu pra perceber a marca, né? rs

Canon em house of cards
Canon

Ray Ban

Os óculos Ray Ban fazem parte da personalidade de Claire Underwood, que desfila com vários modelos da marca ao longo dos 13 episódios da primeira temporada de House of Cards. Este talvez seja um dos produtos que teve divulgação mais discreta de toda nossa lista.

Ray Ban em House of cards
Ray Ban

WaterRower

Este também é um produto que aparece bastante na série. E quase sempre ao mesmo tempo em que os materiais esportivos da Nike. E fazem tanto sentido juntos que quase não percebemos a propaganda das marcas ali.

waterrower em house of cards
Waterrower

Achou que acabou? Ainda não! A série de maior sucesso da Netflix ainda conta com outras tantas propagandas subliminares, como das marcas de alimentos “Honey Bunch of Oats” e “Skim Plus milk”, da marca de sapatos Louboutin e da rede de TV norte-americana CNN.

Tudo em excesso incomoda

É bem verdade que alguns dos “merchans” feitos em House of Cards poderiam ter sido melhor encaixados no contexto da história, ou mesmo melhor espaçados de uma cena para outra. Um bom exemplo disto é o excesso de produtos Apple cometido na imagem abaixo, destacada pelo pessoal do Engadget. Nela podemos encontrar 9 aparelhos da marca, veja:

Apple em excesso em House of Cards

Certamente cometeram um excesso nesta cena, disso ninguém discorda. Mas o fato é que a equipe da Netflix foi competente em conseguir ações de marketing de marcas mundialmente famosas antes mesmo da série ir ao ar. O que, em nossa opinião, foi um grande feito, visto que não se sabia o tamanho da audiência que ela poderia alcançar. Isto sem mencionar o teor político da série, que poderia ter afugentado alguns patrocinadores, mas que, como pudemos observar, não aconteceu. Ponto pra Netflix!

E a estratégia da equipe de House of Cards/Netflix seguiu com sua ousadia, conseguindo captar recursos até mesmo com empresas de certa forma concorrentes, como Apple e Blackberry. Dando uma prova de que, se bem gerenciados, produtos e marcas semelhantes podem coexistir em uma super produção com sucesso.

A motivação

Outro ponto importante a salientar é que a Netflix, pela natureza de seu negócio, não veicula intervalos comerciais em sua programação. Desta forma, a empresa deve enfrentar certas dificuldades para captar os mesmos recursos financeiros que as emissoras de TV, por exemplo. Fato este que faz com que ela precise investir na captação de recursos de forma criativa para manter sua operação milionária no ar.

Porém, não há nenhuma informação oficial de que haja uma relação comercial estabelecida entre as marcas mencionadas e a Netflix. A própria empresa se recusa a comentar sobre o assunto. Natasha Lomas, repórter do TechCrunch, comenta em seu artigo sobre as investidas para conseguir informações sobre product placement na Netflix, sem sucesso.

Por outro lado, em sua postagem no site Engadget, Sharif Sakr afirmou ter conversado com algumas pessoas da produção da série, que afirmaram ter recebido os produtos Apple para as gravações da série e que, por isso, os diretores resolveram dar mais destaque aos produtos como forma de agradecimento.

Eu, particularmente, duvido um pouco desta versão. Afinal, no mundo do business nada é por acaso e, muito menos, de graça. Mas, pra mim, product placement feito de forma correta não atrapalha em nada a qualidade de um filme ou série. Pelo contrário, ele contribui para que novos produções possam surgir com cada vez mais qualidade.

E você, o que pensa desta estratégia de marketing? Concorda ou discorda? O product placement te incomoda de alguma forma? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

4 COMENTÁRIOS

  1. Acho que é uma estratégia eficiente, se bem colocada. Quando os produtos são apresentados de maneira sutil, a propaganda é quase impercepível, porém há casos em que fica totalmente forçado. Inclusive há uns tempos a revista Superinteressante publicou uma matéria muito interessante, mas a respeito de marketing invisível. Segue o link, caso interesse a alguém. http://super.abril.com.br/cotidiano/entenda-como-funciona-marketing-propaganda-invisivel-677779.shtml

  2. Muito boa a sua análise. Nós que consumimos produtos e marcas todos os dias, temos a necessidade de sentir-se parte de um grupo e nada melhor do que se identificar com uma celebridade utilizando aquilo que você tem e sentir-se atual.

    Em House of Cards, você vê diversas marcas concorrentes entre si, o que faz parecer natural e mais humana a série, ao contrário das inserções de marca no Brasil, no qual só se possui uma empresa de refrigerante ou um único banco no mundo (uma propaganda engessada).

  3. Eu acho interessantíssimo, e da forma que o Netflix faz não me incomoda. Muito pelo contrário, acho um barato ficar procurando esses “easter eggs” nas séries. Em Jessica Jones percebi muitas propagandas do tipo, já em Dare Devil e Narcos não me lembro de ter encontrado, ou não com frequência pelo menos.

    A técnica do Product Placement é bem antiga já, como se pode perceber na triologia “De volta para o futuro” (nike, mattel, toyota, dmc) por exemplo. É uma forma de merchandising que me agrada, pois torna tudo mais humano e real.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here