Fala pessoal! Hoje escrevo este post atendendo à uma solicitação muito bacana do velho amigo, Vinícius Mont Serrat do Sucesso News, a pedido da FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos. A idéia é criar uma blogagem coletiva com o tema “qualidade de vida associada à educação financeira”.

E acredito que o Sobre Administração tem muito a contribuir com esta iniciativa, uma vez que discutimos aqui muitos assuntos que têm a ver com o tema desta blogagem. Acredito, também, que esta é uma ótima mensagem a se passar para nossos leitores, que buscam sempre viver melhor e ter sucesso em suas empresas e, também, na vida profissional.

A dica que temos para dar hoje é que você gerencie melhor sua vida sob todos os aspectos, principalmente sua vida financeira, pois é ela que lhe ajudará a conquistar grandes objetivos, realizar sonhos e a dormir mais tranquilo todas as noites.

De nada adiantará você ter um emprego melhor, que pague bem, como trainee, por exemplo, se você não tiver o costume de acompanhar suas finanças, calcular quanto poderá gastar neste e no próximo mês, com o quê etc. O gerenciamento financeiro pode salvar você e sua família de um grande susto no futuro, por isso é preciso ficar atento a todos os gastos que se tem durante o mês, contabilizando as entradas e saídas de caixa (ou da sua carteira 😉 ) para evitar estes sustos.

Mais do que isso, mude a sua forma de pensar. Condicione seu cérebro a parar de gastar com produtos sem necessidade, fora de hora e sem ter o dinheiro necessário para quitar a dívida, seja ela de curto ou longo prazo. Fique de olho vivo com os gastos desnecessários, extermine-os!

Esta é a dica que gostaríamos de passar hoje para você melhorar sua qualidade de vida. E vocês, conhecem outras mais eficazes ou algumas que não dão certo? Vamos discutir as melhores práticas para se ter uma vida financeira mais saudável. Comente!

Blogs participantes desta Blogagem Coletiva:

  1. Cooltindo – por Rafael Mont Serrat
  2. Fiz Chapinha – por Duda Moraes
  3. Imovel Direct – por Carlor Roberto
  4. Tempestade de Ideias – por Roberta Furtado

8 COMENTÁRIOS

  1. É isso ai, as pequenas despesas supérfulas que se ajuntam no final do mês, dão uma boa diferença. Precisamos também ter a cultura de poupar dinheiro e não fazer dívidas de longo prazo.

  2. Ouço muita gente dizer que tem que comprar a prazo mesmo, porque se esperar guardar o dinheiro nunca vai conseguir, a questão é que as pessoas querem as coisas imediatamente, não sabem esperar, você pode demorar muito tempo para ter o dinheiro para comprar um carro, mas você pode economizar uma quantia para dar de entrada, assim o custo final do financiamento fica muito menor.

    • Olá soaresfragoso, como vai?
      Falou e disse! Economizar uma grana pra dar de entrada é sempre a melhor opção, no caso de produtos de grande valor. Se endividar só porque \”quer logo\” determinado produto é dar um tiro no pé, pois cedo ou tarde este dinheiro fará falta. Planejamento é tudo!
      Obrigado pelo comentário!

      Um abraço.

  3. Acredito que uma das principais características que faltam em pessoas que estão diante de uma situação de compra é a resiliência. No exemplo citado, sobre comprar um carro, existem realmente pessoas que por necessidade ou falta de opção, precisam comprar agora, mesmo que saia muito mais caro.

    O problema é que muita gente pensa em duas esferas: "A = Eu me aperto e tento economizar" e "B = Se não der, então o jeito vai ser comprar agora com todos os juros e encargos que inevitavelmente virão." Quando a esfera A vence o dilema, geralmente a situação é favorável, pois ele ponderou e se privou de uma necessidade. Mas quando a pessoa não tem opções e acaba tendo que escolher a esfera B, muitas vezes ela cai num erro grotesco: ela se rende! Quanta gente nós não vimos reclamando: "Essas coisas são caras mesmo, mas tem que pagar, fazer o quê?" Fazer o que?! Pesquisar, meu amigo! Buscar opções e alternativas. Muita gente que acaba desistindo de poupar, por esse mero impulso acaba pagando bem mais caro do que poderia se mantivesse a cabeça fria e analisasse as coisas com calma.

    • Olá MoonLover, tudo bom?

      Seu exemplo foi muito bom. O dilema entre as opções A e B realmente existem, deixando as pessoas confusas na hora de escolher. Porém, como você mesmo disse, a maioria acabam por escolher a segunda, pensando que poderão pagar por tal prejuízo, mas que na verdade não poderão. O que pode gerar um outro empréstimo para pagar a primeira dívida, criando uma bola de neve nas finanças pessoais. E isso, como sabemos, é um tremendo desastre.

      Obrigado por sua colaboração! Volte sempre! 😉

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here