Uma das premissas para o negócio dar certo é a harmonia entre os sócios. Ter os mesmos objetivos e saber discutir o momento de expandir ou quando parar devem ser decisões conjuntas. Por isso, o melhor é apostar em alguém com competência e de confiança.

No início, tudo é maravilhoso, mas é quando os problemas aparecem que a relação pode se estreitar. Mesmo assim, devido aos recursos financeiros, é preciso ter um sócio. Sendo assim, o melhor é diminuir as chances de errar na escolha desta pessoa.

Honestidade
Histórias sobre sócios que deram um golpe e sumiram com grande quantidade de dinheiro não faltam. Quem nunca ouviu uma delas? Por este motivo, é preciso fazer uma seleção bem criteriosa, avaliando até o caráter da pessoa.

Tenha em mente que, se o candidato a sócio já trapaceou alguém, pode ser que não demore muito para que faça o mesmo com você. Honestidade: a pessoa que quer escolher tem esta qualidade?

Necessidade
A procura por um sócio não deve ser feita apenas por insegurança, seja pessoal, seja financeira. Veja se realmente sente necessidade de ter alguém opinando a todo o momento sobre suas atitudes e dizendo “não” quando você quiser dizer “sim”.

Depois de analisada esta necessidade, faça um acordo honesto, colocando no papel se há maior poder de decisão para alguém ou condições financeiras privilegiadas. Haverá sócio maioritário?

Perfil
A pessoa que dividirá um negócio com você deve ter habilidades que complementem as suas. Verifique a compatibilidade de gênios. Além disso, avalie as qualidades e defeitos do candidato, para saber lidar com eles.

Analise com mais afinco se a pessoa escolhida for um parente. Será que conseguirão separar vida pessoal e profissional? O mais indicado, neste caso, é criar o costume de falar problemas de casa em casa, e do trabalho no trabalho.

FONTE: UOL/ADMINISTRADORES.COM.BR

2 COMENTÁRIOS

  1. Assim como num casamento, a escolha do "parceiro de negócio" é de fundamental importância para o sucesso do empreendimento…

    É uma situação complicada, muitas vezes precisamos de alguma pessoa para complementar o negócio (e nem falo de dinheiro), mas que quando vemos não é a pessoa correta ou não é o que esperávamos…

    A necessidade sempre vai existir, mas sem dúvida é necessário avaliar o caráter da pessoa, seu perfil e sua honestidade. Muitas vezes, e como diz o ditado, é melhor só do que mal acompanhado…

    Abraços

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here