por Gilclér Regina

O escritor Nicholas Pausin disse: “O que merece ser feito, merece ser bem feito”. Porém, o que vemos com freqüência é que a grande maioria das pessoas vive fazendo as coisas pela metade. As desculpas são sempre as mesmas: Não dei importância porque era uma coisa insignificante… Estava nas minhas horas de folga… Foi um favor que fiz…

Essas são armadilhas que muita gente cai todos os dias executando projetos mal elaborados e mal executados… Mesmo que seja por cortesia. Quando você faz bem feito, o mercado fica de “olho em você”.

Seu trabalho é sua “marca” e ela será a sua propaganda por muito tempo. Lembre-se de Picasso, sua assinatura está em todas as suas obras. Pinturas famosas você encontra a todo o momento no mercado, mas Picasso é Picasso.

Fazer com excelência é uma questão de postura. Faça um pacto com você mesmo, pois a partir desta atitude, tudo o que fizer será bem feito, para que, no futuro, ao olhar para o retrovisor de sua vida, irá se orgulhar daquilo que fez.

Nenhum dinheiro no mundo consegue mudar o que fizemos no passado.

marca

Tenha um plano. Sem um plano, você não tem para onde ir… Você não tem um alvo. E, sem um alvo, você atira para todos os lados, desperdiça energia… E sem energia, você reagirá conforme as circunstâncias e acabará improvisando… E agir como “bombeiro”, apagando fogo dificilmente fará você pavimentar uma estrada chamada sucesso!

Lembre-se ainda, de nada vale ter um grande projeto se você não executá-lo com perfeição. O pensador romano Sêneca disse: “Se um homem não sabe para onde vai nenhum vento lhe será favorável”. Aliás, para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho é caminho. Neste caso, é muito fácil ficar atolado num lamaçal.

Sua vida também é sua marca. Não existe família perfeita, trabalho perfeito, igreja perfeita… No entanto, nossa imperfeição não deve ser motivo para abandonar o que conhecemos e as coisas de que gostamos.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

*Gilclér Regina – gilcler@gilclerregina.com.br – Site: www.ceag.com.br

3 COMENTÁRIOS

  1. Esta matéria do Gilclér é simplesmente fantástica… Acho que atualmente é o que escreve melhor no Brasil

  2. Vim pelo título do post e, como leitor assíduo deste site permito-me a algumas opiniões.
    Primeiro, esperava um texto um pouco diferente, com menos citações e mais abrangente. Embora tenha visto que o autor é palestrante motivacional creio que a post em questão vale menos para o trabalhador que para o empreendedor. Explico:
    No caso do trabalhador, por melhor que seja seu trabalho, ele, na maioria dos casos é plenamente substituível e até mesmo descartável assim que aparecer alguma "crise". Claro que isto não vale para todos. No caso de networking seria interessante.
    Já no caso do empreendedor, profissional liberal, comerciante, etc e, por experiência própria, o título "cai como uma luva" pois, o cliente por mais "chato" e "ranzinza" sabe reconhecer um bom trabalho, mesmo que lá no fundo. E, justamente este bom trabalho é que é um dos melhores cartões de visitas pois a maioria de nós procura um profissional, empresa, gestor, etc, pela confiança e qualidade de seu trabalho.

    Enfim é um bom texto, mas que, certamente poderia ser revisto.

    No mais, muito obrigado pelo belo trabalho de vocês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here