*Por Scher Soares

Você provavelmente já deve ter ouvido falar nos termos “coach e coaching”, mas, será que você é um bom coachee?

O termo “coach” é proveniente do inglês e designa os papéis de técnico, treinador e facilitador. No âmbito do desenvolvimento pessoal e profissional, o coach é um grande aliado para o seu progresso, orientando-o de forma a mantê-lo sempre alinhado e congruente com suas metas e seus objetivos.

É através do processo de coaching que coach e coachee estabelecem objetivos de desenvolvimento, metas, desafios e ações que deverão ser implantadas pelo coachee. Sendo assim, é provável que você se interesse em vir a ser um bom coach, mas, para chegar a se tornar um bom coach, você precisa primeiro aprender a ser um excelente coachee.

O bom coachee é aquele profissional verdadeiramente interessado no seu próprio desenvolvimento e progresso. Para se tornar um bom coachee, você precisa primeiro entender de uma vez por todas, que a responsabilidade pela sua vida é única e somente sua. Ou seja, o primeiro passo para se transformar em um bom coachee é resgatar a sua própria autonomia e entender que as coisas que acontecem e as coisas que deixam de acontecer na sua vida, são conseqüências das ações que você empreende ou deixa de empreender pelo caminho.

Um bom coachee é um facilitador do seu próprio processo de desenvolvimento; Ele tem consciência dos seus talentos e dos seus desafios; Enxerga com clareza os seus objetivos à frente e entende quais serão os obstáculos que se interpõem entre si e seus objetivos.

Uma das competências mais observadas nos bons coachees é a congruência das suas ações com os seus objetivos. Bons coachees são aqueles que enxergam nos feedbacks dos superiores, as intenções positivas destes direcionamentos. Entendem que o processo de desenvolvimento requer a valorização e o reconhecimento dos pontos positivos, mas requerem também a observação e o direcionamento para correção de outros pontos, competências e ações. Um bom coachee é aquele que valoriza a presença do seu coach; Que aproveita cada segundo ao seu lado, para perceber necessidades de desenvolvimento e promover ajustes nos seus mecanismos de ação; Um bom coachee se comporta como uma criança que está fazendo continuamente descobertas sobre suas próprias potencialidades e que não se permite passar um dia sequer sem aprender coisas novas.

Imagine você, um representante externo de vendas, por exemplo; Este profissional deve trabalhar acompanhado do seu superior uma média de 2 a 3 dias por mês. Racionalmente falando, se este tempo não for muito bem empregado, de forma estratégica e valorizando a alta performance, um representante de vendas pode chegar a levar meses para conseguir uma pequena evolução.

Um bom coachee ao trabalhar acompanhado do seu coach, teria de compactuar um uso intensivo do tempo com desafios para o desenvolvimento de determinadas competências; Medir a performance a cada entrevista de negócios do dia, obter feedback e direcionamento para cada nova investida e ao final da jornada de trabalho, acordar metas de desempenho para o próximo encontro e a partir de então manter o nível de atenção pelo tempo restante, mesmo que trabalhando sem o acompanhamento do seu coach. Bons coachees fazem isso!

É estranho mas é verdade; Muitos “profissionais” preparam-se para o dia no qual trabalharão acompanhados; Revisam as informações, Conferem uma energia especial as abordagens e dão o melhor de si. Aí, passados os dois ou três dias, o superior segue para um novo setor, e aquele “profissional” volta à sua rotina normal, sem tanto empenho e dedicação; Bons coachees NÃO fazem isso! Bons coachees dão o melhor de si em tempo integral, estão de olho na excelência, criam seus próprios desafios e costumam se superar a todo instante.

Em contrapartida, tenho percebido com espanto que é também muito grande o número de pessoas que apregoam sonhos e desejos por todos os cantos, mas que em suas ações, tornam-se totalmente incongruentes com estes objetivos, não empreendendo nenhum ou quase nenhum tipo de ação que possa chegar a colocá-las mais próximas do cumprimento das suas supostas metas. São pessoas que desejam “um dia” conquistar a medalha, levantar o troféu, mas que sequer dedicaram um dia das suas vidas ao treino exaustivo que se exige de um verdadeiro campeão. Estes tais são os mesmos que se dedicam a sonhar com os minutos sobre um pódio, medalha na mão e hino aos ouvidos, mas que não se permitem pensar nos anos de trabalho intensivo que antecedem a cada verdadeira conquista.

Estes supostos “profissionais”, são aqueles que acreditam que o chefe para ser um bom chefe, deve poupá-lo de direcionamentos e feedbacks. Desejam superiores passivos, que compactuem com padrões de desempenho mediano e que se limitem a cumprir com a simples rotina do acompanhamento sem objetivos.

Um bom coachee é mais do que isso; Ele gosta da gestão por resultados e está acostumado a ser reconhecido por sua performance. Ele é ativo e inconformado. Tem metas e objetivos, conhece os obstáculos e assume o compromisso com o seu próprio processo. Não vive em um “mundo de Alice” e não espera que o mundo reúna as características perfeitas ao seu redor. Não depende da empresa ideal, do chefe ideal, do governo ou de qualquer outra coisa; É realista e lida com os fatos como eles são. Um bom coachee, não se apóia em desculpas, pois entende que toda justificativa perpetua mediocridade. Seu foco está na solução e não nos problemas, gerencia a dispersão e valoriza o seu ativo mais precioso: O tempo.

Um bom coachee costuma definir uma estratégia para sua vida, e o critério para seu processo de tomada de decisões, é subordinar todas elas à sua estratégia. As ações congruentes com a sua estratégia são empreendidas de imediato, as incongruentes são deixadas de lado sem perda de tempo e dispersão.

Bons coachees desenvolvem a arte de aprender a aprender. Conseguem enxergar conhecimento e aprendizado em tudo ao seu redor. Como todas as outras pessoas, estão sujeitos as mesmas experiências, estímulos e oportunidades; a diferença, é que um bom coachee valoriza cada passo em direção aos seus objetivos.

Bons coachees são pessoas de AÇÃO e na de INTENÇÃO. São mais ouvintes e menos conselheiros. Estão no mesmo mundo que você, com os mesmo desafios, o mesmo tempo e as mesmas dificuldades, só que, bons coachees são pró-ativos ao invés de reativos.

Bons coachees são pessoas de potencial, tem idéias próprias e pensamentos bem estruturados, mas são flexíveis e conseguem mudar o seu próprio ponto de vista quando necessário, pois para o bom coachee, o que importa é o seu progresso e os seus resultados.

Um bom coachee não é expectador da sua própria vida, ele é o ator principal e também o roteirista, que constrói a sua própria história, sempre com um final feliz.

Reflita um pouco antes de responder! E então, você é um bom coachee?

*Scher Soares é consultor de empresas e presidente do Grupo Empresarial Triunfo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here